CONHEÇA OS SUPLENTES A DEPUTADO ESTADUAL NO MARANHÃO NAS ELEIÇÕES 2018

Resultado de imagem para eleições 2018

Passado a euforia ocasionada pelas comemorações, o blog faz o levantamento para apresentar aos leitores quem são os suplentes a deputados estadual e federal pelo Maranhão. Veja:

DEPUTADO ESTADUAL:

Na coligação: PDT / PCdoB / PSB / PRB / PR / DEM / PP / PTC / AVANTE

1º EDIVALDO HOLANDA do  PTC com 32.916 votosResultado de imagem para EDIVALDO HOLANDA do PTC

2º ARISTON do AVA com 31.314 votos Resultado de imagem para ARISTON do AVAnte

3º ZITO ROLIM do PDT com 30.647

Resultado de imagem para ZITO ROLIM do PDT

Na coligação: MDB / PV / PSD / PSC / PMB / PRP

1º SOCORRO WAQUIM do MDB com 19.521 votos 

Resultado de imagem para SOCORRO WAQUIM do MDB

2º LEO CUNHA do PSC com 17.543 votos

Resultado de imagem para LEO CUNHA do PSC

3º ANDREA MURAD do PRP com 17.233 votos 

Resultado de imagem para ANDREA MURAD do PRP

Na coligação: SOLIDARIEDADE / PATRI

1º FABIO BRAGA do SD com 28.973 votos 

Resultado de imagem para FABIO BRAGA do SD

2º TOCA SERRA do PATRI com 24.230 votos

Resultado de imagem para TOCA SERRA do PATRI 

3º JOTA PINTO do PATRI com 24.185 votos

Resultado de imagem para JOTA PINTO do PATRI  

Na coligação: PTB / PROS / PPS / PPL

1º MARCOS CALDAS do PTB com 27.322

Resultado de imagem para MARCOS CALDAS do PTB

2º DRª SÔNIA do PTB com 6.435 votos

Resultado de imagem para DRª SÔNIA do PTB

3º CÂNDIDO DE MADUREIRA do PTB com 5.393

Resultado de imagem para CÂNDIDO DE MADUREIRA PTB

Da coligação: PMN / PHS

1º PASTOR RIBINHA do PMN com 14.638 votos

Resultado de imagem para PASTOR RIBINHA do PMN

2º ROSE SALES do PMN com 9.966 votos

Resultado de imagem para ROSE SALES do PMN

3° SOLDADO LEITE do PMN com 8.130

Resultado de imagem para SOLDADO LEITE do PMN

Nas coligações: REDE / PODE / DC e PSOL / PCB não elegeram nenhum deputado.

PCDOB É UM DOS PARTIDOS QUE PODEM SUMIR COM CLÁUSULA DE BARREIRA

Um dos partidos com maior força no Maranhão, o PCdoB, do governador Flávio Dino, está na lista dos 14 partidos brasileiros que não cumpriram a cláusula de barreira e podem perder vários direitos a partir de 2019.

Aprovada há um ano pelo Senado, esta lei prevê que, para que um partido tenha acesso ao fundo partidário, principal fonte de recursos das legendas no país, ele precisa ter um mínimo de 1,5% de votos válidos nacionalmente ou eleger nove deputados federais em nove estados da União, pelo menos.

Ocorre que o PCdoB, que elegeu os deputados federais Rubens Júnior e Márcio Jerry para Câmara Federal pelo Maranhão, não conseguiu cumprir as regras. A sigla somou 1,35% dos votos válidos no Brasil e elegeu nove deputados federais, entretanto só teve representantes ganhadores em sete estados.

Além do PCdoB, também correm risco até de serem extintos os partidos: Rede, PHS, PRP, PMN, PTC, PPL, DC, PMB, PCB, PCO, PSTU, Novo e Patriotas. Este risco também atacará outros três parlamentares maranhenses em 2019 já que Eduardo Braide e Pastor Gildenemyr foram eleitos pelo PMN, e Júnior Marreca Filho pelo Patriotas.

A reportagem do Portal Guará tentou entrar em contato com a assessoria do PCdoB no Maranhão, mas não obteve resposta.

O deputado Rubens Júnior afirmou que está focado no 2º turno das eleições federais em que o partido concorre com a vice-presidente, Manuela D’Avila na chapa de Fernando Haddad (PT), e ainda não pensou em questões partidárias.

Perdas

Além do dinheiro do fundo partidário, os partidos que ficarem de fora da cláusula de barreira perdem direito a estruturas no legislativo, como assessores, discursos nas sessões da Câmara e a um gabinete próprio e, também, não podem fazer propaganda na TV e no Rádio. Ainda nesta semana o Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar deverá divulgar os partidos que oficialmente não passaram nas regras impostas pela cláusula de barreira.

Nas próximas eleições, o número de partidos afetados deve aumentar. A cláusula de barreira prevê uma mudança gradual, que chegará à exigência de 2% de votos e 11 deputados eleitos em 2022 e de 2,5% e 13 eleitos em 2026, até alcançar o índice permanente de 3% e 15 eleitos em 2030. A proposta aprovada pelos senadores também acaba com coligações partidárias nas eleições para deputados e vereadores a partir de 2020. Até a eleição deste domingo, os partidos puderam se unir livremente, fazendo com que as votações das legendas coligadas fossem somadas e consideradas como um grupo único no momento de calcular a distribuição de cadeiras no Legislativo.

ZAGUEIRO PABLO DÁ PRIMEIRA ENTREVISTA COMO JOGADOR DA SELEÇÃO BRASILEIRA

Primeira entrevista do Zagueiro Pablo como jogador da seleção brasileira / Foto: Pedro Martins

O Maranhense Pablo, ex-zagueiro do Corinthians e titular do Bordeaux, vai estrear na seleção brasileira de futebol e foi escalado para dar a primeira entrevista logo após o primeiro treino. Não escondei a empolgação de estar na seleção e falou também do momento da seleção para os próximos dois amistosos nos dias 12 e 16 contra Arábia Saudita e Argentina, respectivamente.

Pablo Castro tem 27 anos e depois de uma grande fase no Corinthians foi negociado para o futebol francês e agora vai ter a oportunidade de jogar ao lado de grandes nomes. Relembrou a trajetória de São Luís até a Europa e a novidade de conviver com nomes como Neymar e Philippe Coutinho.

“É tudo muito diferente. Desde o momento da convocação, família chorando, eu também. Nem sabia como eram os detalhes de viajar, se apresentar. É diferente. Quando cheguei ao meu quarto, vesti o agasalho da seleção e me emocionei. Aí olho para o lado e vejo craques como Coutinho e Neymar. A gente lembra de tudo que passou, as dificuldades, saí de São Luís com 12 anos. Passa um filme emocionante na cabeça”.

O zagueiro revelou que gostaria muito de atuar ao lado do Zagueiro Thiago Silva, mas isso pode não acontecer por Tite ter retirado o jogador do próximo amistoso contra Arábia Saudita, jogo em que Pablo pode fazer sua estreia, uma vez que Tite pretende testar nomes.

“Gosto muito do Thiago Silva, muito técnico, uma referência. Eu também sempre pensei no Lúcio por toda a garra e determinação. Agora é trabalhar muito para estar aqui como eles. Não basta ser convocado, tem que buscar se manter aqui sempre”, afirmou.

POLÍTICOS TRADICIONAIS SÃO VARRIDOS NAS URNAS EM 2018

O ex-presidente Dilma Rousseff (PT-MG), presidente do Senado Eunício Oliveira (MDB-CE) e presidente nacional do MDB Romero Jucá (MDB-RR) não conseguiram se eleger em 2018.

© Roberto Stuckert Filho O ex-presidente Dilma Rousseff (PT-MG), presidente do Senado Eunício Oliveira (MDB-CE) e presidente nacional do MDB Romero Jucá (MDB-RR) não conseguiram se eleger em 2018.

A eleição de 2018 deixou políticos tradicionais de fora do cenário nacional. Os resultados apontam renovação nos cargos, principalmente no Senado. Dos 33 senadores que tentaram a reeleição, somente 8 conseguiram votos para voltar a Casa.

Entre os políticos tradicionais que foram varridos nas urnas na tentativa de ocupar uma vaga no Senado, estão:

  • ex-presidente Dilma Rousseff (PT-MG), que liderava as pesquisas no Estado com 23% no último Ibope;
  • presidente do Senado, senador Eunício Oliveira (MDB-CE);
  • presidente nacional do MDB, senador Romero Jucá (MDB-RR), derrotado por menos de 500 votos;
  • vice-presidente do Senado, senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB);
  • o ex-senador Eduardo Suplicy (PT-SP), que liderava a pesquisa no Estado e viu seus votos declinarem na última semana;
  • senador Cristovam Buarque (PPS-DF), que esteve no cargo por 16 anos;
  • deputado federal Mendonça Filho (DEM-PE), ex-governador de Pernambuco, deputado federal desde 2011;
  • deputado federal Miro Teixeira (Rede-RJ), que esteve na Câmara por 11 mandatos, com apenas uma interrupção, entre 1983 e 1987;
  • Chico Alencar (Psol), deputado federal por 4 mandatos consecutivos;
  • senador Lindbergh Faria (PT), 1 dos líderes do PT, que ocupava o cargo desde 2011 e estava em 3º nas últimas pesquisas;
  • senador cassado Delcídio Amaral (PTC-MS);
  • deputado federal Edison Lobão (MDB), ex-ministro de Minas e Energia no governo Lula;
  • deputado federal André Moura (PSC-SE), líder do governo na Câmara;
  • deputado federal Silvio Costa (Avante-PE), 1 dos defensores de Dilma na Câmara;
  • deputado federal Sarney Filho (PV), ex-ministro o Meio Ambiente;
  • deputado federal Alfredo Nascimento (PR-AM), ex-ministro dos Transportes no governo Lula e de Dilma;
  • deputado federal Alex Canziani (PTB), que está em seu 5º mandato;
  • deputado federal Ricardo Tripoli (PSDB-SP), que foi líder do PSDB na Câmara em 2017;
  • deputado Bruno Araújo (PSDB-PE), ex-ministro das Cidades;
  • deputado Jutahy Júnior (PSDB-BA), que está em seu 6º mandato;
  • deputado federal Nilson Leitão (PSDB-MT), que teve 2 mandatos consecutivos na Câmara;
  • senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA);
  • Angela Portela (PDT-RR), que tentava seu 2º mandato;
  • ex-prefeito Décio Lima (PT), fundador do PT em Santa Catarina;
  • Paulo Bauer (PSDB-SC), senador desde 2011;
  • o senador Magno Malta (PR-ES), 1 dos aliados do candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL);
  • senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), que ocupa o cargo desde 2011;
  • Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM);
  • senador Valdir Raupp (MDB-RO), que ocupa o cargo desde 2003;
  • ex-governador Beto Richa (PSDB-PR), alvo de busca e apreensão da 53° fase da operação Lava Jato em 11 de setembro e solto 4 dias depois.
  • ex-governador Raimundo Colombo (PSD-SC), réu por prática de caixa 2 na campanha de 2014;
  • ex-governador Marconi Perillo (PSDB-GO), que estava em 2º nas pesquisas até agosto e terminou em 5º.

FLÁVIO DINO CONFIRMA FAVORITISMO E SE REELEGE NO PRIMEIRO TURNO

Flávio Dino (PCdoB) foi reeleito neste domingo (07) governador do Maranhão para os próximos quatro anos. Com 95,18% das urnas apuradas até às 22h26, o pecebista obteve 59,42 % dos votos, contra 29,77 % de Roseana Sarney (MDB). O governador seguirá com o vice Carlos Brandão (PRB).

Essa é a segunda vez que o governador enfrenta e vence no Maranhão o grupo político mais antigo em atividade no Brasil. Em 2014, o líder do PCdoB derrotou a família Sarney colocando fim à supremacia de meio século. Roseana foi governadora do Maranhão por quatro mandatos.

O Maranhão, que costumava ocupar as manchetes nacionais pelas crises, passou a ser exemplo para o Brasil em áreas como educação, infraestrutura e na atenção a pessoas com necessidades especiais. A busca de Dino pela reeleição baseou-se no fortalecimento do Estado como agente de transformação social junto da participação popular em discussões sobre o orçamento participativo.

A ênfase ao sistema educacional com o Escola Digna resultou na reforma de 800 unidades,  qualificação a 50 mil professores e no pagamento do salário base mais alto do Brasil, R$ 5.750, além de treze mil matrículas em regime integral.

Para chegar novamente ao governo, Dino construiu um grande arco de alianças do PCdoB com mais 15 partidos: PRB, PDT, PPS, DEM, PSB, PR, PP, PROS, PT, PTB, Patri, PTC, Solidariedade, PPL e Avante. Com informações da Carta Capital.

Com 1.937.158 votos, o equivalente a 35% da intenção do eleitorado maranhense, foi eleito neste domingo (07) ao Senado Federal Weverton Rocha (PDT). Ele foi o primeiro nome confirmado durante apuração da Justiça Eleitoral. Já a segunda a ocupar a vaga ao Senado foi a candidata Eliziane Gama (PPS), com 27,02% ou 1.495.618.

BANCADA MARANHENSE MUDA MAIS DA METADE DOS NOMES; CONFIRA

Os deputados federais mais votados no Maranhão serão caras novas na Câmara Federal em 2019. A renovação da bancada maranhense chegou a 55% com apenas oito deputados conseguindo a reeleição.

Os mais votados foram os deputados estaduais Josimar de Maranhãozinho (PR) e Eduardo Braide (PMN), seguidos de Márcio Jerry (PCdoB), Júnior Lourenço (PR) e Pedro Lucas (PTB).

Dentre os que buscavam a reeleição Rubens Júnior (PCdoB) e André Fufuca (PP) foram os mais votados. Além da dupla, quem renovou o seu mandato foi Aluísio Mendes (PODE), Cléber Verde (PRB), Juscelino Filho (DEM), Hildo Rocha (MDB), Zé Carlos (PT) e João Marcelo (MDB).

Além de Josimar e Braide, quem também pulou da Assembleia Legislativa foi Edilazio (PSD) e Bira do Pindaré (PSB).

Completam a lista de eleitos, o filho do deputado Júnior Marreca, Júnior Marreca Filho (Patriotas), que se tornou candidato apenas na reta final após o pai ter tido a sua candidatura indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral; o ex-prefeito de São José de Ribamar, Gil Cutrim (PDT) e o Pastor Gildenemyr (PMN) que aproveitou-se da votação de Braide para se eleger.

CONFIRA A LISTA DOS DEPUTADOS FEDERAIS ELEITOS

  1. Josimar (PR)
  2. Eduardo Braide (PMN)
  3. Marcio Jerry (PCdoB)
  4. Junior Lourenço (PR)
  5. Rubens Júnior (PCdoB)
  6. Pedro Lucas (PTB)
  7. Edilazio (PSD)
  8. André Fufuca (PP)
  9. Aluisio Mendes (PODE)
  10. Cleber Verde (PRB)
  11. Bira do Pindaré (PSB)
  12. Juscelino Filho (DEM)
  13. Junior Marreca Filho (PATRIOTAS)
  14. Zé Carlos (PT)
  15. Hildo Rocha (MDB)
  16. Gil Cutrim (PDT)
  17. João Marcelo (MDB)
  18. Pastor Gildenemyr (PMN)

PARA VAGAS DE DEPUTADO ESTADUAL, 19 SÃO REELEITOS; CONFIRA

Assembleia Legislativa (Foto: Reprodução)

Foram 42 deputados estatuais eleitos no maranhão e a candidata mais votada foi Detinha (PR) com 82.967 votos. Dos candidatos que disputavam a reeleição, 19 conseguiram ser reeleitos. De 42 vagas disputadas, Partido Democrático Trabalhista (PDT) conquistou o maior número de cadeiras.

Com 98% das urnas apuradas esses são os deputados estatuais eleitos no Maranhão:

(Em negrito, os candidatos reeleitos).

Detinha (PR) – 88.402 votos

Cleide Coutinho (PDT) – 65.438 votos

Duarte Jr. (PCdoB) – 65.144 votos

Zé Gentil (PRB) – 62.364 votos

Othelino Neto (PCdoB) – 60.386 votos

Márcio Honaiser (PDT) – 56.322 votos

Drª Thaiza (PP) – 51.895 votos

Adriano Sarney (PV) – 50.679 votos

Carlinhos Florêncio (PCdoB) – 50.359 votos

Neto Evangelista (DEM) – 49.480 votos

Marcelo Tavares (PSB) – 48.269 votos

Professor Marco Aurélio (PCdoB) – 47.683 votos

Fernando Pessoa (Solidariedade) – 47.343 votos

Andreia Rezende (DEM) – 47.252 votos

Edson Araújo (PSB) – 45.819 votos

Rafael Leitoa (PDT) – 45.462 votos

Ana do Gás (PCdoB) – 44.321 votos

Adelmo Soares (PCdoB) – 43.974 votos

Rigo Teles (PV) – 43.633 votos

Glabert Cutrim (PDT) – 42.773 votos

Paulo Neto (DEM) – 41.765 votos

Daniella Tema (DEM) – 40.541 votos

Vinícius Louro (PR) – 39.873 votos

Yglésio Moisés (PDT) – 39.804 votos

Hélio Soares (PR) – 38.555 votos

Antônio Pereira (DEM) – 37.935 votos

Ciro Neto (PP) – 36.688 votos

Arnaldo Melo (MDB) – 35.958 votos

Roberto Costa (MDB) – 35.214 votos

Fábio Macedo (PDT) – 34.873 votos

Rildo Amaral (Solidariedade) – 33.239 votos

Ricardo Rios (PDT) – 33.202 votos

Leonardo Sá (PRTB) – 31.682 votos

Zé Inácio (PT) – 31.603 votos

Pará Figueiredo (PSL) – 31.555 votos

Helena Duailibe (Solidariedade) – 31.147 votos

Mical Damasceno (PTB) – 30.693 votos

César Pires (PV) – 30.091 votos

Pastor Cavalcante (PROS) – 29.366 votos

Wellington do Curso (PSDB) – 24.950 votos

Wendell Lajes (PMN) – 22.989 votos

Felipe dos Pneus (PRTB) – 21.714 votos

PROJETO “O FANTÁSTICO MUNDO DA LITERATURA” PROMOVE A CULTURA E O INCETIVO A LEITURA NA ESCOLA MARIA PAIVA ABREU

A Escola Maria Paiva Abreu neste dia 04/10/2018. Realizou as apresentações acerca do Projeto “O “Fantástico Mundo da Literatura”. Em mais uma etapa da valorização do Ensino, professores e alunos se empenharam e mostraram trabalhos belíssimos e de uma riqueza de conteúdo incrível.

Fora trabalhado a Literatura como maneira de entender a linguagem Pameirense, Maranhense, Brasileira e Portuguesa, pois foram estudadas as obras e biografias dos Escritores Pinheirenses; Eliseu Cardoso e Graça Leite, Escritores Maranhenses; Aluisio de Azevedo e Ferreira Gullar.

Escritores Brasileiros renomados na literatura como Machado de Assis, Ziraldo e Clarice Lispector e ainda fez um passeio pela Literatura Portuguesa com o estudo das obras de Luiz Vaz de Camões. É a escola formando seus alunos para um futuro promissor pois trabalha-se contextualizando para que nosso alunado esteja preparado para os seletivos que a vida educacional nos proporciona.

Veja a galeria de fotos:

NÚMEROS DO IBOPE E TV MIRANTE TAMBÉM CONFIRMAM VITÓRIA DE ELIZIANE E WEVERTON

Pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira (4) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto para o Senado no Maranhão:

  • Weverton Rocha (PDT): 35%
  • Eliziane Gama (PPS): 34%
  • Sarney Filho (PV): 25%
  • Edison Lobão (MDB): 23%
  • Zé Reinaldo (PSDB): 10%
  • Alexandre Almeida (PSDB): 5%
  • Saulo Pinto (PSOL): 4%
  • Samuel de Itapecuru (PSL): 3%
  • Preta Lú (PSTU): 2%
  • Saulo Arcangeli (PSTU): 2%
  • Iêgo Bruno (PCB): 1%
  • Branco/Nulo – Vaga 1: 12%
  • Branco/Nulo – Vaga 2: 20%
  • Não sabem: 24%

O Ibope também realizou o levantamento da disputa pelo governo do estado do Maranhão.

Sobre a pesquisa

  • Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos
  • Quem foi ouvido: 1.008 eleitores
  • Quando a pesquisa foi feita: 2 a 4 de outubro
  • Registro no TRE: MA-07570/2018
  • Registro no TSE: BR-03151/2018
  • Contratante da pesquisa: TV Mirante
  • O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro
  • 0% significa que o candidato não atingiu 1%. Traço significa que o candidato não foi citado por nenhum entrevistado

CONFORME PESQUISA IBOPE ENCOMENDADA PELA TV MIRANTE,  VITÓRIA DE FLÁVIO DINO COM 59% É CERTA

Uma nova pesquisa do Ibope divulgada nesta quinta-feira (4), contratada pela TV Mirante reafirma a vitória do governador Flávio Dino. Faltando apenas dois dias para as eleições, Dino lidera com 59% dos votos válidos, enquanto sua principal concorrente, a ex-governadora Roseana possui apenas 32%, Maura Jorge 5% e Roberto Rocha, apenas 2% dos votos válidos.

Na pesquisa induzida Flávio Dino tem 56%, Roseana Sarney 30%, Maura Jorge 4%, Roberto Rocha 2%, Odívio Neto 1%, Ramon Zapata 1%, Brancos/nulos 4%, Não Sabe 2%. A nova pesquisa Ibope ouviu 1008 eleitores entre os dias 2 e 4 de outubro. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-03151/2018. O nível de confiança da pesquisa é de 95% e a margem de erro é de 3 pontos percentuais.