NOVIDADES NO CASO DÉCIO SÁ: O DONO DA FRANERE, MARCOS REGADAS, TEVE PARTICIPAÇÃO NO ASSASSINATO DO JORNALISTA, DIZ JÚNIOR BOLINHA EM DEPOIMENTO

Do blog do Domingos Costa:

Pelo que diz Bolinha, em depoimento realizado em janeiro deste ano, o dono da construtora Franere mandou matar Décio porque o blogueiro iria denunciar pagamento de propina a deputados.

Para Bolinha, Marcos Regadas teve participação no assassinato de Décio Sá…

Continua a repercussão do depoimento de José Raimundo Sales Chaves Júnior, o Júnior Bolinha, prestado no Departamento de Combate ao Crime Organizado (DCCO), no dia 19 de janeiro de 2018, no bojo da  reabertura das investigações sobre o assassino do jornalista e blogueiro Décio Sá, ocorrido no ano de 2012.

Nesta segunda parte do depoimento, Júnior Bolinha afirma que o empresário da construção civil, Marcos Regadas, dono da Franere, teve participação na execução do jornalista.

“Décio teve vários problemas com MARCOS REGADAS, pois este estaria investigando uma possível rede de corrupção, onde MARCÃO estaria pagando propina aos deputados, a fim de autorizarem o desmatamento de um babaçual onde seria construído um empreendimento [condomínio Gran Park, no bairro do Calhau, em São Luís,] de sua empresa [Franere]”, diz Bolinha.

O depoimento em duas folhas traz fatos até agora ocultos da sociedade. Na primeira parte, Júnior Bolinha diz que o então secretário de Segurança Pública do Estado, Aluísio Mendes recebeu dinheiro do empresário Regadas.

Diante da repercussão do depoimento “secreto” de Júnior Bolinha, mas que acabou vazando para a imprensa, o deputado Aluisio Mendes emitiu nota na qual nega ter recebido dinheiro de Regadas. O parlamentar ainda protocolou pedido de informações junto a  Superintendência Especial de Investigações Criminais (SEIC) sobre o depoimento.

Outro que emitiu nota foi o Ministério Público do Maranhão, saiu em defesa do promotor de justiça Marco Aurélio Cordeiro Rodrigues, integrante do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco).  – VEJA AQUI -. No entanto, a nota vazia, nada esclarece.

– Abaixo segunda parte do depoimento de Bolinha:

Deixe uma resposta