Movimento político quer anular concurso para professor do Maranhão

Agindo como linha auxiliar do sarneysismo desde as eleições de 2014, o presidente do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), Luís  Pedrosa agora age para tentar anular concurso de professores da rede estadual.

Realizado com transparência pela Fundação Sousândrade, instituição consolidada no setor e que já organizou dezenas de concursos, o certame ofereceu  1500 vagas com salários de cinco mil reais para garantir a reestruturação do Ensino Médio, sucateado durante os governos Roseana Sarney. Pedrosa age no subsolo usando candidatos que não obtiveram aprovação no concurso para espalhar boatos e forçar anulação das provas.

A motivação do presidente do PSOL é claramente política e sem comprovação técnica. Pré-candidato à prefeitura de São Luís, Pedrosa usa factóides contra o governo para ganhar visibilidades nos meios de comunicação do grupo Sarney.  Todos os candidatos que participaram do concurso tiveram acesso às provas ao mesmo tempo, o que desconfigura a informação de que suposto plágio interferiria no resultado final.

A ação  de Luís Pedrosa, além de politiqueira é irresponsável, uma vez que se volta contra os interesses de milhares de alunos da rede estadual e dos mais de 1500 aprovados no concurso.

Deixe uma resposta