PROFESSORES E SERVIDORES DA EDUCAÇÃO DE PINHEIRO, DECRETAM ESTADO DE “GREVE”

O Sindicato dos Professores e Servidores da Educação Municipal de Pinheiro, decretou estado de greve desde o dia (10) por tempo indeterminado.

O movimento paredista é em função, das várias promessas do prefeito não cumpridas com a categoria que ao longo dos ultimos anos vem trazendo uma série de dificuldades a esses profissionais, que cansados de tantas enganações, e depois de varias conversas com o prefeito, resolveram partir para o extremo em busca dos direitos adquiridos por lei.
De acordo com a presidenta, a Profesora Dinele Ribeiro Carneiro, os profissionais da educação foram convocados em assembleia geral com a finalidade de deflagrar “greve geral” da categoria desde o dia 10 do corrente mês, com base legal nos artigos 18 e 20, inciso I da constituição federal, em reunião realizada na sede do sindicato, cito à rua Major Artur Sá, no centro da cidade.
O movimento tem como base de reivindicações dentre outras coisas, algumas das que seguem abaixo discriminadas:
1. VALORIZAÇÃO E REMUNERAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO COM A APROVAÇÃO DA TABELA SALARIAL;
2. GRATIFICAÇÃO POR DESLOCAMENTO AO SERVIÇO;
3. ENQUADRAMENTO DOS PROFESSORES;
4. GRATIFICAÇÃO PARA PROFESSORES COM SALAS SUPERLOTADAS;
APROVAÇÃO GERAL DO PLANO DE CARGOS.
Em conversa do titular do Blog com a presidenta Professora Dinele e a vice presidenta Professora Leonisia, as mesmas enfaticamente confessesaram que, enquanto o sindicato não tiver uma posição concreta e que seja vantajosa para a categoria, a greve continuará.
E que apartir de agora só sentarão na mesa com a secretaria de educação se for para negociar objetivamente e, que também se forem sinalizadas pelo gestor publico pelo entendimento das reivindicações ora apresentadas.

Deixe uma resposta