FÓRUM DA BAIXADA: DISCUTEM SERVIÇOS DE FERRY BOAT COM A EMAP E MOB

 
Ontem a EMAP e o MOB abriram a caixa preta dos serviços de Ferrys Boats para a comissão do fórum da baixada…revelações escabrosas…festival de de falcatruas, trafico de influência e favorecimentos aos amigos e sócios da ex oligarquia…Negócios irregulares e bilionários…Sob o manto da ilegalidade e sem o menor respeito aos usuários/consumidor.

O Fórum em Defesa da Baixada Maranhense reuniu-se
ontem (16/04) com vários órgãos do governo estadual para discutir a situação
atual dos serviços de transportes via ferry boat prestados pelas empresas Servi
Porto e Internacional Marítima. Participaram do encontro o Chefe da Casa Civil,
Marcelo Tavares, o Presidente da EMAP, Ted Lago, e o Presidente da Agência
Estadual de Mobilidade Urbana, Artur Cabral Marques.

Na abertura da audiência, o Fórum apresentou cópia
de uma denúncia protocolada no PROCON, em que são relacionados uma série de
abusos praticados pelas empresas que exploram o serviço de transporte marítimo
de passageiros e  Porto veículos entre o
Porto da Ponta da Espera, em São Luís, e o Porto de Cujupe, no município de
Alcântara.
As principais queixas dizem respeito à venda de
passagens acima da capacidade das embarcações, péssimas condições estruturais
dos portos, falta de higiene nas embarcações e nos portos, falta de serviço de
telefonia móvel em Cujupe, longas filas de espera, impontualidade dos horários
de partida e chegada, venda de passagens apenas em espécie e sem aceitar
cartões de débito e de crédito, falta de acessibilidade para cadeirantes e
deficientes físicos e ausência de meia-passagem para estudantes.
O Presidente da EMAP informou que nunca houve
licitação para regularização dos serviços prestados pelas empresas denunciadas
pelo Fórum da Baixada. Declarou, ainda, que a autoridade portuária está
tentando amenizar os péssimos serviços prestados pelas duas empresas de
transporte marítimo, melhorando os acessos, pontualidade, telefonia e
disponibilidade de passagens.
Pior do que tudo isso, são as informações trazidas pela EMAP ao fórum de que os seis Ferry em atividade, nao são para águas marítimas e sim transporte para aguas fluviais (rio), um absurdo que expõem as vidas de milhares de usuários que utilizam-se desses transportes para fazerem a travessia São Luis/Cujupe ou Cujupe/São Luís.
Os representantes da EMAP apresentaram um ousado
projeto de modernização dos dois terminais de embarque e desembarque, com a
construção de plataformas rodoviárias e linhas de ônibus até o centro de São
Luís.
O presidente da Agência Estadual de Mobilidade
Urbana, Artur Cabral Marques, comunicou que o órgão está preparando um
procedimento licitatório, de âmbito internacional, para regularizar o
transporte por meio de ferry boats. Nesse sentido, o primeiro passo será a
realização de uma audiência pública no dia 24 de abril, às 9 horas, no
auditório da Secretaria de Estado da Fazenda, no Calhau.

Deixe uma resposta