CATOLICISMO – O QUE ACONTECEU NA SEXTA FEIRA SANTA? CRUCIFICAÇÃO E RESSUREIÇÃO DE JESUS

A Bíblia não instrui os Cristãos a honrar
um determinado dia em memória da morte de Cristo. No entanto, a Bíblia
nos dá liberdade a fazer decisões sobre esses assuntos. Romanos 14:5 nos
diz: “Um faz diferença entre dia e dia; outro julga iguais todos os
dias. Cada um tenha opinião bem definida em sua própria mente.” Ao invés
de lembrar-nos da morte de Cristo em um determinado dia, uma vez por
ano, a Bíblia nos ensina a celebrar a morte de Cristo através da Ceia do
Senhor. I Coríntios 11:24-26 declara: “… fazei isto em memória de mim
… Porque, todas as vezes que comerdes este pão e beberdes o cálice,
anunciais a morte do Senhor, até que ele venha.”

Por que a Sexta-Feira Santa é conhecida como “da Paixão”? O que as
autoridades judaicas e romanas fizeram com Jesus definitivamente não foi
algo bom (veja Mateus capítulos 26-27). No entanto, os resultados da
morte de Cristo são muito bons e demonstram a grande Paixão de Deus por
nós! Romanos 5:8 diz: “Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco
pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores.” I
Pedro 3:18 nos diz: “Pois também Cristo morreu, uma única vez, pelos
pecados, o justo pelos injustos, para conduzir-vos a Deus; morto, sim,
na carne, mas vivificado no espírito.”
Algumas igrejas Cristãs celebram a Sexta-Feira Santa com alguns eventos
especiais, enquanto outras fazem seus cultos mais simples do que o
normal através de hinos solenes, orações de agradecimento, mensagens que
têm como tema o sofrimento de Cristo por nossa causa e através da
observância da Ceia do Senhor. Quer ou não os cristãos escolham
“celebrar” a Sexta-Feira Santa, os acontecimentos daquele dia devem
estar sempre em nossas mentes porque a morte de Cristo na cruz é o
acontecimento fundamental da fé Cristã.

Neste momento
crucial da história de Cristo, era conhecido por seus grandes milagres,
sua entrega foi um ato de amor a humanidade, para que todos que Nele
creem sejam salvos após a morte carnal.
Jesus Cristo
foi vendido por trinta moedas de prata por um de seus discípulos, Judas.
Foi acusado de estar se passando pelo tão esperado Messias (Jesus). 
A humanidade
esperava um “messias” adornado de prata e ouro, em uma entrada
esplendorosa, cheio de preconceitos e julgamentos. Mas foi exatamente o
contrário do que o povo esperava. Jesus chegou em uma jumenta, com
vestes simples e com muita humildade.

                              

As leis de
Moisés apedrejavam, matavam e não perdoavam pecados, Jesus pregou o
perdão dos pecados pois o motivo de sua existência foi para mudar a
história e trazer a conciliação de Deus com o homem. Jesus foi preso no
Jardim do Getsêmani. Jesus passou por seis julgamentos – três por
líderes judeus e três pelos romanos. Jesus sofreu espancamento, açoites
dolorosos, para se ter uma ideia da dor e sofrimento que Cristo, os
chicotes que açoitavam Jesus, em sua pontas tinham chumbo. Pilatos
tentou entrar em um acordo com os líderes judeus ao permitir que
espancassem Jesus, mas esse ato não lhes satisfez. Pilatos entregou
Jesus para ser crucificado. Jesus foi ridicularizado pelos soldados à
medida que O vestiam com uma manta roxa e uma coroa de espinhos. 

                    

Jesus foi crucificado no Gólgota, que significa Lugar da Caveira. O céu permaneceu escuro por três horas .Jesus clamou: “Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito. E, havendo dito isto, expirou” .

                            

Logo após a
crucificação de Jesus Cristo, José de Arimateia pediu a Pilatos pelo
corpo de Jesus. Ele recebeu permissão de enterrar Jesus, então trouxe
finos planos de linho, embalou o corpo, colocou Jesus no túmulo e
colocou uma grande pedra na entrada. Jesus ficou no túmulo por três
dias.

Depois
do Sábado, Maria Madalena, Maria (mãe de Jesus) e Salomé prepararam
aromas para ungir o corpo de Jesus. Quando chegaram ao túmulo, a pedra
já tinha sido movida! Eles entraram no túmulo, onde um anjo disse: “Ele,
porém, lhes disse: Não vos atemorizeis; buscais a Jesus, o Nazareno,
que foi crucificado; ele ressurgiu; não está aqui; eis o lugar onde o
puseram. Mas ide, dizei a seus discípulos, e a Pedro, que ele vai
adiante de vós para a Galileia; ali o vereis, como ele vos disse”.

Deixe uma resposta