PINHEIRO: MORADORES CORTAM A RUA DO “LIXÃO” E COBRAM PROVIDENCIAS DAS AUTORIDADES.

O lixão a céu aberto é motivo de reclamação de moradores do Bairro Cidade das Aguas, eles afirmam que o lixão existe há mais de dez anos e, além de
representar risco para a saúde, impede o crescimento da região. Por isso, nesta segunda feira (30), os moradores cortaram a estrada que dar acesso ao lixão, em sinal de protestos pelas péssimas condições de sobrevivência que enfrentam naquela localidade.
O lixão fica na metade da estrada que liga o bairro Bubalina ao Povoado Ribeirão Sitio. No local é possível
encontrar materiais de construção, sacos plásticos, móveis velhos, animais mortos e
outros tipos de resíduos. O aposentado Francisco Góes disse que o mau
cheiro chega às casas que ficam próxima do lixão. Segundo ele,
o descarte de resíduos no local é constante. “É muito lixo despejado no
local. Carroças, caminhonetes e caminhões descarregam matériais com
frequência”, contou.

Já o pedreiro Júlio Campos disse que a situação preocupa quem mora por
perto. Ainda segundo o trabalhador, loteamentos foram feitos nos bairros,
mas é complicado encontrar alguém disposto a investir na região. “O lixo
faz com que apareçam animais peçonhentos, ratos, cobras, baratas e milhares de Urubus que dividem o espaço com as pessoas.
Vivemos nessa situação há vários anos. Tem gente que está até trocando
de lote, pois não dá pra construir nessas condições”, contou.

O pior que nenhuma autoridade é encontrada para esclarecer aos moradores porque não se faz nada, porque não se aplica políticas publicas para melhoria da qualidade de vida, que como todos nós, são seres humanos e precisam ser respeitados.

Para os moradores daquela região, a esperança é de que o problema seja resolvido o mais rápido
possível. “As pessoas se referem à nossa rua como a “Rua do Lixão”.
Nosso endereço não é esse”, reclamou o aposentado.

Deixe uma resposta