Tem “Peixe Grande” na rede! Policia desbarata uma quadrilha do Seguro Defeso em Viana (MA)

Logo nas primeiras horas da
manhã de hoje, na cidade Viana (MA), a Policia Civil, juntamente com a Policia
Militar, cumpriram 08 (oito) mandatos de prisões e 07 (sete) mandatos de busca
e apreensão, em uma operação que foi iniciada em Julho de 2014 e, culminando
com esses mandatos hoje cedo. Essa operação foi intitulada “Peixe Grande”, onde
foram presos as seguintes pessoas: Antônio Coelho Azevedo, conhecido como Antônio
D’Inês, Antônio Marinho, Inês Pinheiro, Adriana Pinheiro Azevedo (Presidenta do
Sindicato), Marcio Júnior Amorim e Luís Alberto.
Entenda o caso:
O
Seguro Defeso é uma Assistência financeira temporária concedida
ao pescador profissional que exerça
sua atividade de
forma artesanal.

O benefício serve para os pescadores
que trabalham individualmente ou em regime de economia familiar, ainda que com o auxílio eventual de parceiros, e que esteja com suas atividades
paralisadas no período de
defeso.

O pescador receberá o número de
parcelas equivalente aos meses de duração do
defeso, conforme portaria fixada pelo IBAMA. O valor de cada parcela é de um salário mínimo.

Como
agia a quadrilha:
A quadrilha estava retendo
as carteiras dos associados, para dificultar o recebimento do Seguro Defeso e,
assim facilitar a negociação da quadrilha com o pescador e, sendo assim, o
pescador negociaria uma parte do dinheiro oriundo do Seguro, vindo direto do Ministério
da Pesca e Aquicultura, com a quadrilha.
Outra maneira de dar o golpe
nos pescadores era através da cobrança de uma taxa, que lá em Viana é de R$
8,00 (Oito Reais), para todos os associados, assim que o pescador recebesse o
Seguro. Segundo o delegado responsável pela investigação, essa quadrilha teria
tido um lucro de mais de R$ 5.000,000 (Cinco milhões de Reais), calculo baseado
na quantidade de associados da Colônia de Pescadores de Viana, que possui 9.000
(Nove mil) associados diretos, só no ano de 2014.
Ainda foram apreendidos na
operação, uma vasta documentação, computadores, celulares e 03 veículos, mais
de cinquenta carteiras de pescadores, além de R$ 16.000 (Dezesseis mil), encontrada
parte desse dinheiro na casa de Adriana Pinheiro Azevedo (Presidente do
Sindicato), e o restante estava em poder de outras pessoas que foram presos
também na operação, mais q o Delegado só vai saber no decorrer das
investigações.

Deixe uma resposta